terça-feira, 18 de outubro de 2016

desentendo...

desentendo...
tantas ações
tantos sentimentos...

desentendo...
agruras propositais
sentenças de desamor
ausência de sabor...

desentendo deslaços fraternos
almas viventes no inferno
inventado por prazer...

desentendo descompostura
buscada no capricho
maledicência
rabicho no mal
rebuscado afinal
prenhe de amargura...

do âmago vem a voz
entender por certo
não necessário se faz
seguir
olhos no céu
no chão raiz
aprendiz no cotidiano
pensamento iluminado
escuro passa ao lado...

Nenhum comentário: