terça-feira, 24 de novembro de 2015

incontida felicidade

antigo tempo aos poucos se mostra
lugar se deixa visualizar
estrelas são outras
sentimento de saudade
invade
chega de leve aos raios de sol
depois do chuvisco da manhã...

irrequieto espírito
alma esvoaça
abraça a lua iluminada
no caminho de surpresas
belezas
elegância nos modos
como dizia vovó...

folhas dançam outonais melodias
deixam-se levar
breve declinar a outro plano leva
não é treva
apenas outra luz...

universo de idiomas
de faces
de sorrisos
de vestes culturais
misturam-se
ouvem-se
dialogam em olhares
ares de saberes vários
cruzam-se
somam-se
abdicam das diferenças
todos são um
no mágico recreio
anseio nenhum
apenas incontida felicidade...

Nenhum comentário: