terça-feira, 24 de novembro de 2015

bailarina da nova madrugada

atrás da cortina
não se deixa visualizar ainda
bailarina da nova madrugada...

alma espreita por entre nuvens
sopro ao ouvido se faz
tremem corpo e olhar...

primavera na alma
outono na janela
vento norte gela em evoluções...

sentimentos inundam corações
iluminam novos caminhos
segredam... anunciam... abraçam...

Nenhum comentário: