sexta-feira, 17 de julho de 2015

doce claridade

                                                                             
pingos de chuva invernal
lavam almas
mentes
telhados
ontem cansados
renovados na bênção da madrugada fria...

vazia escuridão se vai
doce claridade canta o dia...


Nenhum comentário: