sábado, 28 de março de 2015

de abril

de abril ouço rumores
à porta batem esquecidos cheiros
brisa suave sopra aos ouvidos
emoções tantas balançam
desde fundo do tempo conhecido...

abril mexe comigo
muitos os sentidos
de nascer
de casar
de parir
de ver nascer
de comemorar...

de abril tantos sonhos
estradas de frio
deixaram vazio...

de abril mudança do tempo
chegada de outro momento...

de abril saudade
verdade escancarada
face salgada...

de abril senso ampliado
ação no caminho
ninho de luz
face de sorriso
de abril meu paraíso...

Nenhum comentário: