segunda-feira, 30 de março de 2015

estrela do mar

alva figura se mostra
apenas raia a manhã
assim que a identifico
não canso de agradecer...

estrela da madrugada
sorriso de olhar marinho
encoraja desde o princípio
alenta corpo e espírito...

coração a trouxe aqui
na doce manhã chuvosa
saudade de seu abraço
a traz assim amorosa...

salve estrela do mar
salve yemanjá
salve oxum
salve ogum
salve xangô
salve oxalá...

domingo, 29 de março de 2015

ao frescor do outono

maude sorri
brisa no rosto
roupas embalam no varal
tal sinfonia
em leve balanço rodopiam...

sussurro ao ouvido
não despercebido
da folha em muxoxo
ao frescor do outono
doce abandono...

sol aparece com preguiça
desperdiça vontade
sonolência habita quintal
no embalo da manhã desigual...

sábado, 28 de março de 2015

ao infinitamente azul em sinfonia

ao sol de março
ainda mais um pouco
à amena sintonia
à serena lembrança
ao sopro agora suave
à aragem da manhã cerrada
ao aquecer da tarde
ao retorno da sopa de legumes
aos dourados biscoitos
ao perfume da arruda intrometida
à alegria de viver a vida
ao infinitamente azul em sinfonia...

minuano recorrente

não gritarei
mas quisera
dizer-me agradecida
ação move adiante
sempre ao sopro
do minuano recorrente...

não sem saber
hoje sei
sempre comigo
como um amigo
sopras desde fundo
desde origem
fazes voltas
retornas libertário
imaginário
frio
em assobio
desde pampas da infância...

sentir-te a cada tanto retornado
refaz forças
marca duelos
no mistério de ser
saber-se por aqui
a pé
ou a cavalo...

na luta à frente
ao sol
à chuva
no vazio
no apagado
encontro-te
passo a passo
minuano recorrente...


de abril

de abril ouço rumores
à porta batem esquecidos cheiros
brisa suave sopra aos ouvidos
emoções tantas balançam
desde fundo do tempo conhecido...

abril mexe comigo
muitos os sentidos
de nascer
de casar
de parir
de ver nascer
de comemorar...

de abril tantos sonhos
estradas de frio
deixaram vazio...

de abril mudança do tempo
chegada de outro momento...

de abril saudade
verdade escancarada
face salgada...

de abril senso ampliado
ação no caminho
ninho de luz
face de sorriso
de abril meu paraíso...

ampla serenidade

calam-se vozes internas de tristeza
cultivá-las seria dar-lhes amplitude
melhor dar olhos
boca
ouvidos
à energia iluminada de sentidos...

faz-se manhã na tarde de claridade
florescem lírios
dálias
margaridas
alma florida no suave colorido
brinca comigo em ampla serenidade...

quarta-feira, 18 de março de 2015

outonal figura

                                                                                                      photo by maude poesia


outono chega no acalanto em brisa
leve frescor matinal anima
intenso azul do céu afofa
em brancas nuvens firmamento acima...

sereno perceber envolve a tarde
do dia
da vida desadormecida
parida nau de pura consciência
comemora do entendimento feliz ciência...

exposta ainda ao forte sol queima carne
descortinado palco
na trama de aparente enredo
chega sossego
próprio ao fim do dia...

salve bênção de outonal figura
gestação pura abre ventre
cria consciente
surge na luz
pra iluminar definitivamente o dia...

terça-feira, 17 de março de 2015

estranhamento e luz

estranhamento
entendimento do desentendido
aceitação do quase inaceitável
ou do antes nunca percebido...

da profundeza do ser dor deságua
salgada se faz sabor à mostra
não é mágoa
simplesmente dor doída
chega ao outono da vida...

amplo azul também se faz presente
no quase dormente anoitecer em chamas
não clama alma
apenas silencia
na magia da bênção
noite passa
na madrugada chega em luz novo dia...

domingo, 15 de março de 2015

não entenderei tudo

                                                                               photo by maude poesia


não entenderei tudo
humano anseio
infantil desejo
alheio conhecimento
mistério de si
junta-se ao cotidiano
empurra consciência
desabrocha em nova percepção...

assombram-se mente
coração
sentimentos desconectados
desamparados da certeza
ampliam-se outros saberes
inesperados
desesperados
inoportunos tantas vezes...

em volta crescem em bênçãos
sementes de tristeza florescida
enfeitam as salas
perfumam os quartos
sabiamente mudam na ventania...


sábado, 14 de março de 2015

ocupo minhas horas

                                                                             photo by maude poesia


ocupo minhas horas na serena ventura
de viver por paixão simplesmente
de tremer diante da alegria exposta
profundamente emocionada
em agradecimento
na brisa soprada
no leve vento
no outono da alma de sabor primaveril
no quase abril de tantos sentidos...

ocupo minhas horas em ler-te
saber-te assim em mim
a prover-me energia utilizada
na obra sem autoria
apenas por mim concretizada...

ocupo minhas horas na consciência
de mim
de ti
de nossa trajetória
história antes não entendida
aos poucos desvendada na continuidade
desde o nascer do sol
até o entardecer da vida...

sábado, 7 de março de 2015

da mulher

                                                         my daughter-in-law and my two granddaughters - photo by marília vaz



da mulher sensibilidade
ventre pra gerar vida
braços pra abraçar
seios pra alimentar
colo pra ninar
voz pra acalantar
intenção pra abençoar
incentivo pra crescimento
oração pra nutrir proteção...

da mulher lágrima na face
sorriso de entendimento
acolhida de sinceridade
pensamento agradecido
emoção ao pé do ouvido...

da mulher recôndito abençoado
âmago de plena ventura
iluminação pra além da vida
desconhecimento de amargura
da mulher ampla ternura...


domingo, 1 de março de 2015

maude prefere poesia

maude 
prefere poesia...

maude
não é páreo pra qualquer cavalo...

maude
não se conforma
argumenta
inventa do nada a solução
pede perdão se erra
enfrenta guerra cotidiana...

maude 
não engana
não critica no ar
não navega nau emprestada...

maude
faz tempo está na estrada
se surpreende todo o dia
aprende com valentia...

maude
prefere poesia
arte tem alegria...



menos vulto... mais claridade...

menos vulto
mais claridade
dizia luiza...

vovó de ditos pertinentes
à vida entrelaçados no sentido...

pois... se vens pra avaliar
clareza no lugar...

pois... se vens pra não estar
clareza no lugar...

pois...se vens pra explicar
clareza no lugar...

pois... antes só do que mal acompanhado
também dizia vovó...