terça-feira, 27 de agosto de 2013

antiga sabedoria

                                                                   photo by maude poesia


interno quarto invernal
abre-se em primavera
céu se mostra azulado
outonal fisionomia
tudo veste poesia
tempo de arejar
olhos
pulmões
anatomia arrebatada
na madrugada antiga sabedoria...

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

cada novo instante

                                                                      photo by maude poesia


no fim do agosto
no fim da canção
no fim do inverno
no fim de mim...

o que resta
o que adentra pelas frestas
senão recomeço
reinício
sem desperdício
de sentires...

além se fazem
se constroem
se dimensionam
se movem
no íntimo infinito
todos os fazeres
dizeres de fé
gritos de silêncio
impertinências
demências
de que se faz cada novo instante...


domingo, 25 de agosto de 2013

compartida

                                                                  photo by maude poesia

em meio ao dia chuvoso
em meio às nubladas nuances
distantes...

bem-te-vis dispersos na galharia
transmutam frutificação
anunciação...

do alto do galho
do alto da vida
compartida...

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

universo em criação

                                                                        photo by maude poesia


sensibilidade pra perceber
na intimidade da palavra
na prazerosa luz do olhar
nas profundezas do interno mar
no motivo do arroz com feijão
no amor do pão
no ar as células invadindo
no ser pequeno e infinito
no grito silencioso e agradecido
no vento em sussurro ao ouvido
universo em criação...

antúrios nos jardins

                                                                         antúrios nos jardins


e mudam
ares
lugares
fazeres
creres...

e mudam
ângulos
tangos
ximangos...

e mudam
augúrios
antúrios nos jardins...

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

tempo

                                                            image of  painting by Salvador Dali



tempo
tempo
na compreensão
do momento vivido
do momento tido
como dádiva
como presente
ah... entendimento quisera
desde agora
desde ontem
voa
aperfeiçoa
navega
sossobra
engloba aprendido
ah... vi lágrimas na face do homem
vi sua cabeça baixa
vi seu coração enfraquecido
na hora da saudosa visão furtiva
dela era o olhar
dele o desentendido sofrer
ele que entregara a rapadura
no primeiro salário
não entendia o calvário
a negação
ah... havia uma substituição
justa
injusta
quem há de hoje saber
quem há de alguma coisa dizer entender...
tempo
tempo
tão sozinho sempre o momento
da verdade de cada um...
tempo
tempo


segunda-feira, 12 de agosto de 2013

assim devagarinho

                                                                       photo by maude poesia


assim devagarinho
reapareço
floresço
anuncio...

assim devagarinho
pelo caminho
faço abraço
enlaço
desvelo momento
entendo
desentendo pouquinho...

assim devagarinho...