domingo, 28 de abril de 2013

trilha em construção

                                                  imagem de trilha em chiquesersustentavel.blogspot.com.br


desafio... reflexão...
caminhos do universo
expressos
abertos à leitura...

despertar
decifrar código
altura
de entendimento
ah... processo silencioso...

trilha em construção
andar também é solução...


sábado, 27 de abril de 2013

desafio... reflexão...

                                                                  photo by maude poesia


bendito sopro
compreensão
ação posta
deposta continuidade
gosto de espera
paciente
no entendimento do inintendível
busca da filosofia adjacente
resiliente postura
agrura
sabor inesperado
aquece cuidado...

sentido do inevitável
dobráveis
crença
desejo
ensejo de interrupção
evasão
ou afirmamento de raiz...

aprendiz eterna
quase inverno apronta
quase pronta me torno
contorno na correnteza
pedra presa ao fundo do rio...

desafio no tempo do tempo
reflexão no tempo da alma...


sexta-feira, 26 de abril de 2013

primavera às escondidas

photo by maude poesia


move-se universo
balançam folhas ao vento
voam em sinfonia outonal
amarelece o chão
alegra-se a visão...

mínimas florezinhas aparecem
florescem despercebidas
primavera às escondidas...

na quase obscuridade
não desanima a flor
florescer é mister
a estação... qualquer...

terça-feira, 23 de abril de 2013

salve grande guerreiro

                                                                       imagem de Ogum


salve grande guerreiro
salve na proteção
no amparo
mesmo não sabido
nas dificuldades
sempre vencidas
na justa medida
a intervenção...

cavaleiro na luta traz
espada não se compraz
firme determinação
não o amofines
não desanimes
ele não falha
é sua missão...

salve grande guerreiro
salve na proteção...

domingo, 21 de abril de 2013

bato três vezes o pé no chão

 
imagem de Ogum
                                                                   

três vezes o pé bati
no chão a tua procura
veio o vento
passou o tempo
tua espada alcançou o céu
no meio da tarde mostraste
força
poder
vontade
determinação...

não temo
sei...ogum não aceita agravo...
grata pela proteção
bato três vezes o pé no chão...

espada de ogum

                                                                       imagem de Ogum


ao entardecer percebo
ainda cedo
vigília insiste
permanece
cresce
dentro da alma
na calma da tarde
no início do dia...

consciência expande
muitos os desvairados
vozes esganiçadas
equivocadas vozes
bestas domadas
aprisionadas
no gozo de infelizes mortais...

juízo posto
constatada evidência
não há de emudecer
espada de ogum a postos
equívocos postos
faz-se amanheer...

voa embora escuridão impertinente
cantam anjos no azul céu completamente...

sem descanso

                                                                     photo by Maísa

gato enrolado
nada vê...
crê...
hum...não sei...

gato enrolado pareço
apenas
disfarçada
atenta
tudo percebo...

não dá pra ficar assim
se enrolado não se vê
conturbado mundo
num simples segundo
perde-se o pé
a cabeça
a compostura...

ah... não deixo
meu espaço aberto
conquista
na pista se valida
a cada dia
toda a vida
sem descanso
sem balanço...

não me venha
pregar peça
a postos
bem acompanhada
mostro cara lavada
mão armada...

de fé
de justiça
sem preguiça
defendo com garra
meu espaço
meu pedaço de chão
meu lugar de liberdade...



sexta-feira, 19 de abril de 2013

azul declarado

                                                             photo by maude poesia

sob céu de outono
sem dono
azul declarado
suave brisa
amena temperatura
natureza boceja
calorzinho dos raios de sol
aquecem a alma...

banalidades expostas
dir-se-ia
suavidade
singularidade
alguém percebe
banha-se em energia...

magia da hora
simples
figura diversa
única expressão
anda o tempo então...

terça-feira, 16 de abril de 2013

enfeitada de firmamento


                                                                         photo by maude poesia


velhos ensinamentos
tortos
opostos de mim
precisam de arejamento
soltêmo-los ao vento...

aprende-se a calar
a ceder lugar
a não se importar
em não ser o primeiro
o segundo
o terceiro
a rezar pela cartilha embolorada
ela diz nada...

aprende-se a ser educado
sinônimo de sem gosto
há muito sei
não sofrerei desse mal
de avental não vou à cozinha
pura alquimia... pura alquimia...

na feitura do almoço
esboço fazeres
invento viveres
troco
faço
desfaço
ora... bolas...
a cada passo mimo
o próximo
mudanças há pra viver..

escolho
troco
mudo
invento
poema
canção
solução...

anda o dia
cessa o vento
vida arejada
enfeitada de firmamento...

segunda-feira, 15 de abril de 2013

pedacinhos de sentires


                                                             photo by maude poesia

no fundo do olhar um ponto
semente
somente
pra gerir todo o fundamento...
......................................................

sozinha
na esquina da vida
tracei a lida da hora
embora não saibas
fazes parte dela...

......................................................

parte do dia
ou inteiro se faz
atrás do tempo
não... há lugar aqui...

....................................................

pulinhos espertos
cantinho aberto
salta a avezinha
desde o pé de cancorosa
toda prosa a saber
ele se enfeitou de maracujás...

...................................................

bom viver a vida
como quem colhe a flor
escolhida
pra ornar sua jornada...

quarta-feira, 10 de abril de 2013

árvore da vida


                                                                                photo by maude poesia

na leitura da alma
poema
na sala
na verde relva
no fundo do céu
outonal beleza
azul ou cinzento
com chuva ou com vento
me encontro depois da lida
na reflexão viva
ativa profissão de fé
fundo suspiro compõe instante
ar benfazejo ilumina
oxigena células
enriquece espaço interno
aberto chão de cultivo
desde lembranças emocionadas
na estrada
na nova lua de hoje
no bocejo ao fim da prática de yõga
revitalização
descoberta diária de mim mesma
afirmação interna da árvore da vida...

terça-feira, 9 de abril de 2013

cenas de um abril qualquer

                                                                             photos by maude poesia

 
abril se move
comove
emociona...

dança tempo
voa distância
lembranças embalam
antigas amizades não se apagam...

cenas de um abril qualquer
tarde ensolarada
água espelhada
arvoredo refletido
ouvido atento
ausência de vento...

aqui... ali...
borboleta inventa coreografia
campestres florezinhas multicoloridas
enfeitam a tarde
sorriem à vida
paz o caminho irradia...

sempre abril

                                                                    photo by maude poesia

abril doido
de ocorrências
lembro de acidente aviatório
véspera de nove anos...

fiquei ali
encostada à parede da casa
pensativa
sem muito compreender
tantas as movimentações...

cenas de abril distante
num tempo diferente
tempo de crer
de crescer...

outros abris vieram
cenas de esperança no frio
vazio prognosticado
encarcerado mês de abril...

hoje abril tenta
inventa moda
incomoda
idealiza um tanto
realiza um pouco
sempre abril de novo...

terça-feira, 2 de abril de 2013

ao sul do mundo

             imagem de satélite de parte da América do Sul à noite - photo by Google maps in www.gazetadopovo.com.br


ao sul do mundo me faço
abraço aurora descabelada
descalça de sombras
alfombras de folhas caídas
invadem outono da vida...

açoite frio de minuano
sopra do pé o engano
sussurros de antepassados
apontam rumo de acerto
pra não precisar conserto...

sou filha... sou mãe... sou avó...
na garganta não tem nó
pra durar por muito tempo
alento de alma bravia
criada ali na coxilha
no rumo dos campos de bagé...

ando em terras já pisadas
por gente de história contada
nos serões em antigos lares
contos de muitos lugares
de homens... mulheres de fé...

atitudes edificantes
lições de coragem falada
gente fazedora da estrada
multiplicaram na espora
fortaleceram na ação
engrandeceram o rincão
nosso legado agora...

não há como ser servil
sem saber o fundamento
valentes herdeiros de chão
não temos só a fachada
lança na terra cravada
fazemos o sul do brasil...

se muitos vão noutro tranco
paciência... já se aprendeu
não importa se poucos somos
levamos adiante o que amamos
sonho...  luta...  semente...

segunda-feira, 1 de abril de 2013

descanso do tempo


                                                               photo by maude poesia


descanso do tempo
um tempo
do tempo de dar tempo
do tempo de entender
do tempo de sempre fazer...

descanso de mim um tempo
do tempo de florescer
de tudo saber
descanso da simplicidade
da verdade
da amizade
da complicada responsabilidade
da confusa amabilidade
da irrequieta vontade
de longe do tempo quedar...

às favas
tempo de xingar
com todas as letras
lavar a boca com palavrões
tempo de alma sem chateações...

tempo de ficar amuada
cara fechada
tempo de não ser barata
às tontas pelas calçadas...

dar tempo na hipocrisia
ah...profunda esperança...
tempo de reflexão
a invadir o coração...

tempo na espera de reações
tempo não tem tempo
pra ilusões ilusórias
trazem elas desilusões
sem tempo na nossa história...