domingo, 3 de março de 2013

graças


                                   Às margens do São Gonçalo - photo by maude poesia                      



tempo de orar
graças dar
fazer tem poder...

tempo de colheita
estar à espreita
atentamente silenciosa...

carece saber
perceber
sempre...sempre agradecer...

pelo quase sem graça
ao olhar desatento
pelo sul vento
pelo luar à janela
pela disposição na lida
pela esperança não perdida
pela intenção
pelo olhar do cão
pelos amigos irmãos
pelo todo
pelo detalhe
pelo teto abençoado
amorosamente comemorado...

graças pelo caminho
pelo novelo desenovelado
pelo rio
pelo frio
pela suave brisa
pelo diverso rumo de cada estação...

graças pela paisagem
pelo anoitecer em tons acinzentados
pelo reflorescer todo dia anunciado...

Um comentário:

São disse...

Graças , sim!

E graças a si também pela sensibilidade e graciosidade, amiga!

Abraço forte