quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

teia de amizade


                                                     photo by maude poesia


janeiro se vai
outros janeiros me roubaram
preciosas amizades
tenho saudades...

aceitei
sem muita compreensão
dor permanece
faz-se de conta... se esquece...

padece o corpo
entristece a alma
na calma aparente
da profunda saudade...

nunca mais a sala de cinema
teve antiga magia... poema...
céu de outono perdeu
azul que a artista lhe deu...

vai agora janeiro
novo janeiro virá
trará pensares tantos
de tudo não entendido
de tudo ainda não aprendido
no curto tempo de convivência
amizade sempre quer mais
tão longo tempo de ausência...

sopra vento da saudade
mostra teia de amizade
tempo não faz esquecer
coração faz outro tecer...

clara a obscuridade

                                                            photo by maude poesia


do claro ao nublado
faz-se o dia
do claro ao nublado
faz-se a vida...

fazer clara a obscuridade
desafio amplo
diante da maldade
da ignorância
ah... mãe de toda escuridão...

intenção à luz se gera
fartamente
na clareza sincera da esperança
trança o tempo
momento infinito
infinita claridade...

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

todas as cores das infinitas bênçãos


                         estátua de iemanjá - Cassino - Rio Grande - RS - photo by balneariocassino.com.br


oro para agredecer
oro para esquecer o inesquecível
para não crer no crível
no evidente
no inconsequente...

então oro
profundamente o ar banha os pulmões
amplamente aceitam-se as conclusões...

oro por estar aqui
oro por mim
oro por ti...

oro
oração traz energia
traz magia da claridade
traz a verdade de todos os dias...

oro
para o manto azul da esperança
oro
para o manto vermelho da proteção
oro
para todas as cores das infinitas bênçãos...

de perceber se faz o tempo

                         chuva na folhagem da cancorosa (Slodina rhombifolia) - photo by maude poesia



quieta manhã
inquietos pensares
tempestades da madrugada
sopram novos ventos nas calçadas...

espalha-se sentir do dia
impregna de olhar invento
rebento de semente
gota pingada
lágrima lavada...

aragem fresca predomina
sequência tardia de compreensão...

ver-se
saber-se agora
desde o ontem
ah... foi embora...

frescura matinal após chuva
derrama-se em bênçãos
intenta
sem lamento
de perceber se faz o tempo...

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

do sopro ao verbo

                              praia do Cassino - Rio Grande -RS - photo by flickr- photo sharing


verso se faz no infinito interno
materializa-se no verbo
distante semântica
inútil intenção...

canção da alma descompõe-se
traumas de sedução
angústias em profusão
irrequieta lira da expressão...

longínquo estado
distantes pensares
perdidos lugares
pórticos fechados da compreensão...

ou nada se perde
ou nada se cala
tudo transborda
na diversa comunhão...

do sopro ao verbo
longo caminho...

em cada coração
a cada leitura feita
outro mundo espreita
na compreensão pessoal...

vivências tantas
estradas
becos
amplos salões
bastantes silêncios
contidas intenções...

driblam
dublam
afagam
vendam
desvendam
infinitas compreensões...

verve primeira
sopro inicial
voou ao infinito
no grito calado
gritado
saído
ouvido
entendido
decodificado
traduzido
de modo pessoal...

assim o verso
assim o poema
intenção primeira
sopro inicial
vagou
fez-se lua
fez-se lágrima
fez-se abraço
fez-se onda
fez-se raio de sol...

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

vadia intenção de ser feliz

                                                       photo by maude poesia


poucos movimentos externos
além das artes do cotidiano
poucos movimentos internos
além do diário pensamento
pouco vento nas folhas da alma
calma na continuidade...

de orar o tempo
diante da pressa distraída
sem fôlego na estrada consumida...

à espreita dissabores
sentidos atentos
no embalo de viração...

na descoberta do simples escondido
assumido movimento lento de comunhão
no impossível sonho de plasticidade do singelo
no belo afagado pelo verbo
pela lira alucinada
pela calçada inundada de lua
pela rua sossegada do poeta
pela ladeira até o lago
pelo lado esquerdo dos dias
vadia intenção de ser feliz...

matinal gorjeador

                                        imagem de bem-te-vi- photo by infoescola.com



céu nublado
vento soprado de leste
veste-se tarde de cinza
comemora aurora dos sentidos claros
oposição de claro tempo
ser no cinzento momento
vagos os campos de pressa servil...

abril ainda longe
esconde abril escorregadio
cio da vida
receio de partida claro
escuro breu do desvio...

ativo ontem na memória
bole na história do agora
hoje se faz decorado
de cinza nublado
doce cinza de tempo gentil...

claro escuro
cinza azulado
pintado desbotado
cores sentidas
dores expandidas
rigores de céu amplo
amores claros
odores de vento leste
agrestes cenas distantes
alegres modos constantes
penas... ah... amarelas...
de bem-te-vi matinal gorjeador...

não olharei o dia

                                                                                                photo by maude poesia                                                    

não olharei o dia
sem os óculos da perplexidade
sem a escondida intenção de dar cabo à falsidade
sem a capacidade de me surpreender
sem a inesgotável vontade de feliz viver...

duas pontas do tempo


                                                          photo by maude poesia


duas pontas do tempo
me acompanham
me banham em águas de pensamento
sopram com o vento
trazem jeitos
gestos
trazem até saudade...

duas pontas do tempo
com vontades
ora diversas
ora similares
dois largos fundos de verdades...

ardem no céu
clarão da madrugada
noite anunciada...

entre reflexões insanas
entre risos desamarrados
soltos
amplos caminhares
lugares não vistos
andares perdidos
esperança se posta
rebelde
diante da porta...

dois tempos vagos
dois tempos largos
dois tempos abertos
pra comemorar a vida...

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

transbordar


                                                            photo by maude poesia



transpor obstáculos no caminho
transbordar feito pão levedado
sair do sulco do arado
voar como infantil passarinho
pra fora do ninho consagrado
no absurdo rumo da arte da vida
jogar fora olhar de incompreensão
agradecer sempre... sempre pelo pão...

ficar assim deitado feito gato
se me aprouver
com as pernas pro alto
se quiser
comer arroz com feijão de colher
pintar céu com invisível lápis de cor
supor possível o impossível
afogar no esquecimento do mar profundo
toda contrariedade do mundo
andar descalça na grama
dançar sem motivo além da alegria 
ler mágico livro do contentamento
beber da energia do dia
ter esperança como companhia...

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

ciciar macio


                                                    photo by maude poesia


tempo fica assim
parado
sonolento
lento
sol a pino...

reclina cabeça o dia
companhia de azul céu
brilhantes nuvens
resplandecentes folhagens
inimagináveis vontades...

refrescantes brisas
ali... aqui... bolem nas folhas
fazem-nas arrulhar
ciciar macio
paisagem de paz infantil...

longe
perto
ascendem pensamentos
brotam azulados brotos
de vida
de luz
de infinita esperança...

sábado, 12 de janeiro de 2013

por entre galhos

                                                                  photo by maude poesia


pensamentos
decisões
ações
falas
gestos
olhares
audições
mundo em revoluções...

giro
aquieto no lugar
movo mil braços no ar...

sedenta alma perscruta
decisões a tomar
ora simples
parecem complicadas
ora atribuladas
parecem simplificadas...

preciso ouvir voz
interna
externamente a falar
pra continuar
pra viver
pra me alegrar...

hibisco por entre galhos
conquista espaço de expressão
sim... à vida
sim... ao ser flor
sim... em pleno verão...


quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

new feelings

                                                     photo by maude poesia



no movement
no sound
everything calm around...

no thoughts
no desires
no view outside
resting on internal clouds...

breathing
breathing
breathing
awakening
new feelings going round...




terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Vitor Ramil - Encuentro en el Estudio - Programa Completo [HD]


chuva

                                                           photoss by maude poesia

chuva lava flores
lava frutos
lava folhas
lava amores perdidos
lava dores esquecidas
lava alma
traz a vida...

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

livre expressão

                                                       photo by maude poesia


mostra-se de leve
prefere mirar o céu
olhar o espaço
deitar-se em nuvens
calar-se em cores
bulir no sol...

alcançar estrelas
vê-las cintilar
provar brilho adocicado
adormecer em manto pintado
ao primeiro raio do arrebol...

torcer-se
flexionar-se
escolheu ainda botão
disse não ao mundo abaixo
desabrochou decidida
deu asas a sua vida
paisagem de lua escolhida
coloriu na amplidão...

amarelas pétalas
alas abertas
voar de livre expressão...

em vão...

                                                             photos by maude poesia
                                         
chora chuva no céu
anda vida no chão
não em vão
não em vão...

matizes de nuvens passantes
quente suspiro
de verão
sopra em vão
sopra em vão...

ardem falas
brasas na boca
loucas espiam
arrepiam
cospem
bolem na máscara
ajeitam-na
enfeitam-na
sim em vão
sim em vão...

tardia sinfonia
brados de nostalgia
no meio da estação
vão em vão
vão em vão...

barafunda cósmica
atordoada tormenta
arrebentam relâmpagos
em confusão
nada em vão
nada em vão...

nadam aquáticas aves
voam no fim da tarde
gritam
grasnam
piam
sós em vão
sós em vão...

surgem rosas primeiras
no ano em botão
nunca em vão
nunca em vão...

domingo, 6 de janeiro de 2013

tarde ousada

                                              em Bagé - RS - photo by Gleifer


nada planejado
tudo revoluto
paixão na alma...

nada de sobra
sem serventia
adiante no dia...

enxuta vontade de leveza
sem destino marcado
tempo avoado de passarinho...

ninho mundo
coração vagabundo
fala desacolherada
cartas embaralhadas...

mistério dimensionado
enfeitiçada alegria
devassado cotidiano
início do ano
reinício da vida...

insurgido momento
ungido no clarão da aurora
povoa sentidos
deságua
destempera
desatina
respira
afina
surge a primavera
a cada manhã...

andante
passo marcado na areia
traço
marca
mapa de tudo
selo de vida...

mente ensolarada
corpo gratificado
adorno pendente
ardente sol na tarde ousada...



gato na janela

                                                           photo by JJ poeta

olho o novo ano
como gato na janela
à espera de tudo
à espera de nada
à espera da madrugada...

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

novo tempo

                                 "na sorveteria com vovó"- photo by maude poesia


penso no valor
dos sentimentos
das ações
da palavra cumprida...

penso no valor
do não sem comodidade
da resposta de verdade

seriedade não se inventa
responsabilidade prevalece
não esquece
cresce
na sinceridade...

novo tempo
de reflexão
de olhar interno
de doce olhar externo
de perdão a si mesmo
ao outro
somos vulneráveis
também somos fortaleza
somos no cotidiano...

novo tempo
de mudar
mutantes para crescer...

novo tempo
de profundamente se ver
de crer
de amar a si mesmo
ao outro
de ser sem sofrer
de alegremente viver...


Deva Premal - Yemayá Assessu - para iniciar bem o novo ano