terça-feira, 6 de novembro de 2012

nova dança




no frio enrolo corpo no cobertor
expresso do sentir o calor
na beleza da nebulosidade
da natureza em recolhimento
do vento a fustigar a alma
arrepio à porta aberta
mente desperta
infinita madrugada...

ao instigar do calor brotam amplos dias
vida irradia nova energia
ensolarado céu
suado corpo se refresca
sede tem suco geladinho
brisa traz sabor de infância em férias
debaixo das árvores
na correria de bicicleta
memória aberta ao sopro de verão
tardes de mil folguedos
pés nas águas do arroio
noites a observar estrelas
sabẽ-las tão distantes
tão próximas ao vê-las...

curto das estações a dança
danço os ritmos ofertados
aprendo passos dificultados
cada uma os traz
apraz compreender
agradecer pelo privilégio
de participar
de cada nova dança a iniciar...
shall we dance...

Nenhum comentário: