segunda-feira, 12 de novembro de 2012

mil barcos de papel


                                                                          art by Ja Muller


 chuva canta desde cedo
finos frescos pingos
molham pétalas
lavam folhas
antes empoeiradas
agora lavadas...

parecem sorrir
desde a porta aberta
chuva aperta
em alto som a canção
lua nova chega
movimenta estação...

amo chuva
natureza em revolução
transformação de jeito
mesma determinação...

com telhado reformado
ah... goteiras desaparecem
não há mais preocupação
também dos internos pingos
não mais há velha melodia...

serena sensação traz o dia
quietude
harmonia
atitude diante da chuva
da memória em enxurrada
com destreza de corcel
pela correnteza
traz mil barcos de papel...

Nenhum comentário: