quarta-feira, 21 de novembro de 2012

era uma vez...


                                                         photos by maude poesia


era uma vez...
um pato
ele encontrou as letras...

voa imaginação infantil
coração atento ouvinte...

gestos
articulações
variadas entoações
na continuidade da história...

ampla relação com o mundo
gatos
cães
pássaros
flores
lua no céu a chegar
fazem-lhe eco no ar...


tenho um castelo
sou a princesa 
a princesa apaixonou por o príncipe
foram felizes pra sempre...

bisa...
tu é aluna 
vou cantar a música do picapau
picapau... pau... pau...
agora tu...

de regresso no tempo
bisa canta
dança
de novo criança
às gargalhadas bisa... neta...
vó chora de rir... emocionada...

pra ser feliz muito não se justifica
infantil imaginação
em liberdade a ação
corda completa à alegria
coração em múltipla sintonia...


8 comentários:

Anônimo disse...

Oi, Maude...

Que "pedacinho" mais lindo e meigo de gente essa guriazinha...
Para ela - e para ti - escrevi esta trovinha bem simplesinha que intitulei "Flor-Botão" e diz assim:

Pequenina e delicada
Flor-Botão em teu jardim...
De Inocência perfumada
Menininha... (Ou Querubim?)

Porto Alegre, 24 de novembro/2012.
07h48min - HS

Com franciscano abraço a ambas!
JJ!

Vera Luiza Vaz disse...

Amigopoeta JJ, ela é uma guriazinha que nos enche de alegria, encanto, esperança e sapequices...

Obrigada pelo carinho do poema!

Desculpa a demora em publicar o comentário. Andei ocupada com mil outros afazeres que me impossibilitaram de acessar a internet por vários dias.

Hoje aqui de volta, tenho o contentamento de encontrar tão gentil agrado!

Afetuoso abraço!

SOL da Esteva disse...

As crianças e a bicharada, são as ternuras maiores que os "grandes" podem usufruir com carinhos em excesso, que não fazem mal.
Não há nada melhor que as nossa crianças; pena que cresçam e se vão escapando como a areia entre os dedos...


Beijos


SOL

Vera Luiza Vaz disse...

Ao "escaparem por nossos dedos como areia", nos fazem crescer no entendimento do que por eles fazemos, por nós fazemos também...

Crescemos juntos, creio...

Creio também que nossos pequenos são presentes em nossas vidas...

Obrigada pelo carinho das palavras!

Afetuoso abraço, amigo Sol!

Marília Vaz disse...

Tempo bom ... crescer é tão chato!!

Vera Luiza Vaz disse...

Por isso há que se cuidar de nossa criança interior, para que sobreviva a todas as "chatices" do crescimento!

Mas tua criança está viva e atenta, Marilinha!

Beijo, minha linda criança!

São disse...

Que bom poder spnhar ser uma princesa...

A fotogarfia é um mimo , amiga, rrss

Um apertado abraço

Vera Luiza Vaz disse...

O sonho nos mantém vivos. Dá vida também a nossa interna criança para continuarmos sonhando...

Abraço, querida amiga São!