segunda-feira, 29 de outubro de 2012

mostro-me


                                                       photo by maude poesia

mostro-me
à luz do dia
ao sol iluminado
ao raio de lua chegado
quando tantos se lamentam
à sombra mortificados...

sou poeticamente
sou idealisticamente
sou concretamente
sou esperançosamente
sou demente de vida
sou no fazer destemida
sou a voz de mim inteira
sou parceira na caminhada
sou apressada
também sou paciente... aprendi...
sou de longe
sou daqui
sou de querer
sou de aprender
sou de amparar
sou de incentivar
não sou de desistir...


adiante
pensamento alerta
disposição
coração
na contraposição
destemida
corajosamente cultivada
voz não se esvai
sai da alma na exposição
à luz
pra sombra se retirar
no próprio engano a tropeçar...

4 comentários:

Lisi Martins disse...

Que lindo, Vera!
Gostei bastante...!!!
Obrigada por compartilhar comigo esta linda e tocante poesia.
Abraços, Lisi.

Marília Vaz disse...

Muuuuuuuuuuuuuuuito bom!! Mais e mais me dá nos nervos ... o assuntinho em voga ...
O consolo é que tudo passa ... até a uva ... ahhhhhhh ... "chupa que e de uva"""!!! Ahahahahaha!

Vera Luiza Vaz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vera Luiza Vaz disse...

Queridas Lisi e Marília, a poesia é um caminho de expressão diante das coisas que nos sensibilizam de algum modo...
Ao término de um poema sinto que muito mais há para expressar, quem sabe para contribuir na busca de mais justiça, mais paz, mais alegria de viver...
Grata pelo carinho!
Beijos mil!!