segunda-feira, 1 de outubro de 2012

me faço flor

                                                         photo by maude poesia

assim escondida
da chuva protegida
floresço...

por entre espinhos
cresço
me aninho 
me adivinho cor...

me enlaço
me tranço
me danço
me faço flor...

 

Um comentário:

Anônimo disse...

Pois, Maude...

Este teu recantinho é sempre aconchegante, leve, agradável... Embora eu tome "chá-de-sumiço", eu venho por aqui e, aqui, fico escondido... embora não me vejas nem me leias...
Neste momento, porém, podes me ver e me ler - nos sonetinho que te escrevo - e transcrevo - abaixo:

Faze-me em Flor!
J.J. Oliveira Gonçalves

Ah, vem fazer-me flor, também, amiga
Eu que neste Ocaso me pergunto:
Por que emudeceu o meu assunto?
Por que anoiteceu minha cantiga?

Ah, vem fazer-me flor - igual a ti
Que entre flores pastoreias a Alma...
Revela-me essa Paz que levas n'Alma
Essa que - um dia - tive e que perdi!

Os dias são tão longos - e enfadonhos
As noites são tão curtas - e meus Sonhos
São (re)lembranças vãs, lá, do Passado!

E assim eu vou... não sei se Tango ou Fado...
Se me fizesses flor... talvez meu verso
Desabrochasse em Luz... ante o Universo!

Porto Alegre, 04 de outubro/2012. 14h14min

Com meu franciscano abraço!
JJ!