quinta-feira, 20 de setembro de 2012

feito flor


                                                                           photo by maude poesia 


do verbo calado
amargo sabor
então... não te cales
embala teu sonho
convence tua alma
desanda na ginga
brinca de apreendedor...

destino
menino inquieto
precisa de agrado
de amparo
de luz
sozinho não fica
se agita
se ajeita
se deita de lado
adormece depois...

quem disse a gente
se cansa
se perde
emerge da sombra
cresce na dor
lá suas falas
parecem reais
anseio de vida
consolo nos ais...

dançar um tango
embromado
adormecido
na fé de sentido
enfeitado de cor...

rodar ampla saia
no palco
no espaço
no jardim feito flor
não sou amador
voar no volteio
dar volta e meia
domínio
sabor...

Nenhum comentário: