sexta-feira, 6 de julho de 2012

respingos em doce canção

                                                    "chuva em Pelotas" - photo by Nauro Júnior/ Agência RBS


chove
nas ruas
nas praças
nos telhados
nas calçadas
nas almas...

chuva
prolongada
chuva
continuada...

observação
também se prolonga
alongam-se músculos
olhos na contemplação...

silêncio
apenas interrompido
pelo barulho dos pingos...

respingos de outras chuvas
noutros tempos
noutros lugares
ares de serena solidão
respingos em doce canção...

2 comentários:

São disse...

Não gosto de chuva e quando é em demasia é como diz: até na alma cai água.

Um abraço, minha querida Vera.

Vera Luiza Vaz disse...

Amo a chuva, querida amiga!
Tenho com as manifestações da natureza uma relação que nem eu mesma entendo desde distantes tempos...
Grande abraço!