domingo, 3 de junho de 2012

tempo e vento da vida

                                    "O tempo e o vento"- aquarela sobre papel - 1985 - Glauco Rodrigues - Acervo do MARGS

Nota: A trilogia O Tempo e o Vento, do escritor gaúcho Erico Verissimo, é considerada por muitos a obra definitiva do estado do Rio Grande do Sul e uma das mais importantes do Brasil.
Dividido em O Continente (1949), O Retrato (1951) e O Arquipélago (1961), o romance representa a história do estado gaúcho, de 1680 até 1945, através da saga das famílias Terra e Cambará.
Recentemente, parte dessa obra foi novamente utilizada pelo cinema, o que já fora feito anteriormente. Esse filme denominado O Tempo e o Vento entrará em cartaz brevemente.
Ao usarmos as palavras "tempo" e "vento" sempre vem à lembrança a obra de Érico, marcante na literatura gaúcha, brasileira e internacional, tendo traduções para diversos idiomas em vários países.
Soube Érico mostrar o seu amor pela terra onde nasceu, contando sua história de formação de modo singular e definitivo.
Soube Érico traduzir os sentimentos da alma gaúcha identificados profundamente nessa dualidade "tempo" e "vento"...


tempo e vento da vida

cara do dia se mostra
cedo junto à porta
sopro frio
sol escancarado
algumas nuvens faceiras
dançam na domingueira...


aragem fria chega
junto com a madrugada
rebojo de frio no tempo
dança de folhas ao vento...


ah... tempo e vento da vida
composição amparada
nas manhãs de infância vividas
quebrando gelo em gargalhadas...


risos alto ecoam
lá dos confins da memória
trazem lembranças repetidas
fizeram... fazem minha história...


suspira o coração
na manhá de claridade
mesmo clarão fundamenta
vida desde tenra idade...


compartilho em versos
expressos num sopro vindo
desde felizes tempos
sempre ao embalo do vento...

Nenhum comentário: