quarta-feira, 13 de junho de 2012

de onde

                                                                            photo by maude poesia



de onde fisionomia iluminada
de onde força pra seguir jornada
despedaçar passo
consertar abraço
impedir sonho
imaginar sorriso...

de onde paraíso inesperado
papel rasgado
fala desconectada
do propósito...

de onde latim desentendido
verbo comprometido
descomprometer...

de onde respeito postergado
olhar dissimulado
fingimento de não saber...

de onde desimportância
instância nova instalada
na noite calada
no frio de doer...

de onde caminho se faz
se traz chazinho caseiro
se pingam gotas de homeopatia
se alquimia
se principia a entender...

de onde sopro se faz poesia
na vontade
no olhar
na mão ao amassar o pão...

de onde suspiro segue sonho
a procurar a luz
interna da transmutação...

Nenhum comentário: