sábado, 14 de abril de 2012

sonho e esperança


Enquanto os humanos desacreditam, as orquídeas serenamente continuam a florescer...
photo by maude poesia



desacreditar
tem-se tantas vezes vontade...

desistir
tem-se tantas vezes vontade...

dificuldades
desesperança
descrença
presença de sentimentos de negação...

desmandos
no mundo dos humanos
mentiras
desamor
amargo sabor...

olhar em volta e ver
tanta injustiça acontecer...

assim como novo dia acontece
justiça se tece
não há como impedir...

ritmo do universo determina
ação não nega sonho
ele persiste
ação não exclui esperança
ela resiste
ação
sonho
esperança
o caminho iluminam...

Nota: Dedico este simples poema para São, minha querida amiga de Portugal.
Também a todos os amigos que, longe ou perto, lutam cotidianamente para continuar a ter sonhos e esperança...
Grande abraço a todos!

3 comentários:

São disse...

Estou profundamente comovida com este seu belisimo gesto de generosidade, minha querida Vera!

Partilhei no facebook.

Um abraço estreito e longo, com a minha gratidão.

São disse...

Me perdoe, mas fiquei de tal modo tocada que me esqueci de lhe dizer que acho as flores lindissimas.

Um beijo amigo

Vera Luiza Vaz disse...

São, quando conseguimos fazer o coração de um amigo ficar mais leve, o nosso também bate no mesmo ritmo...
Ah! bom que gostaste da singela mas sincera homenagem.
São, me adiciona aos teua amigos do face: Vera Vaz.
Abraço!