segunda-feira, 30 de abril de 2012

doceamarga a vida

                                                     interior de Pelotas - RS - Brasil - photo by Aninha             



fundo poço
profunda memória
largas margens
rio da espera...

ampla sabedoria
pra aprender todo dia
urgente faz-se a vida...

querer intenso
inventar sereno
aceitar proposto
gosto de escola
livro não lido
saber não sabido
verso na lembrança
ampara o percebido...

palavras se enfileiram
aquietam-se
buscam sentido
fundamento
no vento da memória...

enredam-se fios
preenchem vazios
assobios se ouvem
ressoam do alto do cerrinho
friagem no rosto
rio escorre desde agosto
não há desgosto
há constatação
avizinham-se tempos
de esquecimento...

história de chegada
de partida
alegre
entristecida
tece fios
agulhas escolhidas
desde manhã amanhecida
até o último pôr-do-sol...

amenos tempos alcançam espaço
braços abraçam
energia irradia
doceamarga a vida...

5 comentários:

São disse...

Saber não sabido, mas vivido...

A foto me agradou muito

Uma semana feliz, querida Vera

roxana disse...

We live our lives and also teach our children that all it is to be learnt in this world can only be found in books or man-made / man-written things, constantly failing to notice the infinite wisdom around us.
And we could learn a lot from rivers's patience, clarity, purity and perseverance.
Indeed "ampla sabedoria /
pra aprender todo dia / urgente faz-se a vida..." dear Vera Vaz!

Vera Luiza Vaz disse...

Amigas São e Roxana, emociono-me ao ler seus comentários...
Perceber como nossos versos sensibilizam cada coração é pura e indelével emoção...
O poeta expressa sentires que ecoam plenos de sensibilidade e sabedoria desde almas gentis e amorosas...
Bom ter suas amizades...
Grande abraço, amigas queridas!

Aninha disse...

a foto e a fotógrafa estão acarinhadas e gratas pela poesia tão bela!!!

Vera Luiza Vaz disse...

Oi, minha linda Aninha!
Obrigada pela carinhosa visita a este espaço! Também pela foto!
Foi perfeita para a intenção poética!
Beijo!