sábado, 17 de março de 2012

descrer e crer


                                                    Lagoa dos Patos - Pelotas, RS- photo by popa.com.br

há um lado negado no meu canto
lado calado de sentimento
não fosse assim coração
certamente cantaria
do amor toda a alegria...

hoje talvez precise bradar
exorcizar a tristeza desse pranto
pra entender
iluminar os becos
há tanto escurecidos
na confusão do anoitecer...

coração entregou-se um dia
à sombra fria da crença
errou na presença do príncipe
que sapo foi apenas
no inverso conto de fadas
resultando um fardo
de descrença e desamor...

ao versejar no tema
riso contempla fisionomia
sente precisa nomear os fatos
mandar o sapo definitivamente pra lagoa
na ampla risada espantar sombra e dor...

abre-se o céu em azul de outono
no infinito vê-se o coração
na ação já posta mostra o passado
enfim revirado
ensolarado em forte e abençoado sol...

hei de cantar o amor possível
o amor crível
o amor sem ressentimento
na insanidade do viver
de amar é tempo sempre em possibilidade
amorosidade amanhece no amanhecer...

Nenhum comentário: