segunda-feira, 26 de março de 2012

cotidiano acontecer

                                                                                                                  photo by grupoescolar.com



poesia do íntimo vem
no sentir de emoção
no olhar de sensibilidade
no mirar do céu de outono
no abandono das secas folhas
no grito pungente da ave de rapina
sozinha na imensidão outonal
afinada com a solidão da hora
no friozinho do vento sul de agora...

em nuvens brancos flocos de algodão
apressados em ampla transformação
são gatos...  são patos...
são anjos... são alados cavalos...
figuras de fantasiosa interpretação
significados multiplicados no movimento
da nova estação em amplo contentamento...

ser e estar feliz quase obrigação
subjetiva questão se impõe
do poeta o coração quem há de entender
a emocionar-se quase infantilmente
sentindo a vida em cotidiano acontecer...

Nenhum comentário: