domingo, 26 de fevereiro de 2012

A Falta de Érico (Carlos Drummond de Andrade)

                                       Escultura do poeta  brasileiro Carlos Drummond de Andrade (1902/1987).
                                                                                   Criada pelo artista mineiro Leo Santana.
                                                                  Está instalada na Praia de Copacabana - RJ - onde o poeta morou.


Quem já perdeu um amigo sabe...
Fica um imenso vazio que nada pode preencher...
O único sentimento que alivia um pouco a dor da saudade é a lembrança dos tempos vividos juntos...
Carlos Drummond de Andrade foi amigo de Érico  Veríssimo e, quando este passou para um outro plano, Drummond escreveu este poema, simples e comovente, dedicado ao amigo que partira...
Érico escrevia "Solo de clarineta", quando faleceu, em 1975.


       A Falta de Erico
          (Carlos Drummond de Andrade)

Falta alguma coisa no Brasil
depois da noite de Sexta-feira
Falta aquele homem no escritório
a tirar da máquina elétrica
o destino dos seres,
a explicação antiga da terra.

Falta uma tristeza de menino bom
caminhando entre adultos
na esperança da justiça
que tarda - como tarda!
a clarear o mundo.

Falta um boné, aquele jeito manso,
aquela ternura contida, óleo
a derramar-se lentamente,
falta o casal passeando no trigal.

Falta um solo de clarineta.



"Estabelecemos diálogos mudos, numa linguagem misteriosa feita de imagens,
ecos de vozes, alheias ou nossas, antigas ou recentes, relâmpagos súbitos
que iluminam faces e fatos remotos ou próximos,
nos corredores do passado - e às vezes, inexplicavelmente, do futuro -
enfim, uma conversa que, quando analisamos
os sonhos da noite, parece processar-se fora do tempo e do espaço".
(Érico Veríssimo)

Nenhum comentário: