quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

teimoso canto do sabiá

                                                              sabiá laranjeira; photo by wikipedia.org


anda no ar aquele jeito
de final de ano
perdem os sentidos a capacidade
de ação pessoal isenta de propaganda
de oferta de última hora
pedem as entranhas pela reflexão
não quero adiante ir
quero sorrir devagar
quero ficar no meu canto
com o canto do sabiá
não quero abraço qualquer
não quero quem primeiro vier...


quero no ar aroma
de ação com consciência
de agradecimento sincero
de jeito do jeito que eu quero
o dia tranquilo e doce
amanhecer devagarinho
ouvindo o sabiá
teimoso em seu cantar
à mesa a salada e o pão
o direito de dizer não
com a cara cheia de graça
não quero vinho na taça
água pura a sede mata
respeito sem preconceito
pra receber contrapartida
de amistoso convívio...

desejo um desejo simples
sofisticada a atitude
não se ilude
por modismo alienante
tenho cabeça pensante
ah...mas isso distancia
da maioria febril
a colher desilusão
depois da ilusão ter
a preço alto esse querer...

prefiro poucos
de valor
amigos são como flor
chegam com muito perfume
mas sem cuidado
murcham sem dar semente
embora vão e nem se sente...

quero aquietar-me por completo
quero postura de prece
agradecimento
pela conquista de cada dia
pelo entendimento da hora
da luta que revigora
pela flexibilização do corpo
da vontade
pelo fortalecimento da fé
pela esperança
pela continuidade da jornada...

se demais não for querer
desejo um mundo tranquilo
lindos amanheceres
com canto de sabiá
entardeceres de lua cheia
no espelho da lagoa
justiça em todo o caminho
sonhos de leveza e de carinho
mas para isso acontecer
precisa o teu querer
juntar-se ao meu... e crer...

Nenhum comentário: