quarta-feira, 26 de outubro de 2011

todo dia.. todo dia...

como geada que derrete
sob o sol da fria manhã
tal gesso que se parte
sob ação de afiada ponta
como ave que voa tonta
em desafio à gravidade
minha alma abraça o espaço
desprende-se das algemas
internas...
livre anda
prazerosamente...
saboreia a vida
escolhida com vontade
vivida com alegria
desde a escura noite tardia
varrida pela ventania
até a alvorada benfazeja
todo dia...
todo dia...

Nenhum comentário: