sexta-feira, 30 de setembro de 2011

da quietude

da quietude da sala
melhor se vê o mundo
interno...

da quietude do pensamento
abraça-se gostosamente
a vida...

da quietude do vento
observa-se a mudança
do tempo...

da quietude da ausência
sente-se profundamente
a presença...

da quietude do gato
deduz-se o sonho
com um passarinho...

da quietude da mansa chuva
vem a gostosa vontade
de bocejar...

Nenhum comentário: