domingo, 4 de setembro de 2011

por que...

por que essa postura
pensamento assim revolto
cabelo ao vento solto
ideias escancaradas...

por que a cara amarrada
quando a alma está lavada
perfeita na noite de lua
feliz ao andar na rua...

por que o encanto de inverno
agrado de sopa quente
chimarrão no amanhecer
jeito de ser e de crer...

por que a doce magia
alegria no meio do dia
do tempo que vai apressado
fugindo em cavalo alado...

por que o afago no gato
contato macio e sereno
sabor de antiga amizade
deleite de eternidade...

por que as coisas tão simples
agradam tanto ao sentido
gosto de eterna verdade
contraponto à adversidade...

por que saber por que
há caminho a percorrer...

Nenhum comentário: