domingo, 14 de agosto de 2011

ilusão do tempo II

é de manhã
vento frio
assobio
sangram lágrimas os olhos...

é de tarde
arde o peito em agonia...

faz-se noite
aragem desperta
coberta a lua espia...

vazia faz-se a madrugada
enxurrada de espanto
pranto desfaz o tempo...

Nenhum comentário: