quinta-feira, 14 de julho de 2011

dobras do tempo

nas dobras do tempo
perdeu
antigo sentir
claro olhar
sincero afagar
luminosidade do dia
sonho na manhã vadia

nas dobras do tempo
véu de estrelas composto
deposto
agosto chegou primeiro
no cheiro de terra molhada
visão desgastada em pranto
desencanto de partida
vida em traço despedaçado
mundo assombrado

nas dobras do tempo
o tempo se perdeu...

Nenhum comentário: