sexta-feira, 29 de julho de 2011

ave da vida

cantas na tarde chuvosa
não calas
vives ao trinar...

atravessas o frio
assobias qual vento
inventas
voas
segues a cantar...

teu canto é incentivo
teu canto é vivo
me envolves com teu cantar
rompes da mente a memória
soluça o peito ao lembrar...

ave da vida
teu jeito é lida
me ensinas a andar...

escolhes a alegria
a ousadia da esperança
tranças as malhas do dia
acorrentas a ventania
com teu sonoro cantar...

ave da vida
quero contigo cantar...

sábado, 23 de julho de 2011

envelhecemos... ou mais jovem ficamos...

abraça a invernia profundamente
encara
depara
encerra
debruça a friagem na terra
escondem-se todos
ao açoite do minuano...

aos poucos o sol insiste
poncho do pobre
dizia vovô antigamente...

nas geladas manhãs e tardes 
ouve-se a passarada
bem-te-vis
corruíras
em canto de esperança
na humana interpretação...

chegam alegremente
risos
gargalhadas
asas espavitadas
trinos
mil gorjeios...

nesse cantar risonho
parecem nos revelar
animem-se
preparem-se
primavera vai chegar...

na mudança das estações
mudamos nós devagar
quase sem perceber
melhor se aprendemos
pior se só nos queixamos...

nesse constante mudar
envelhecemos...
ou mais jovem ficamos
a cada novo anunciar...

dentro do coração é o lugar
onde isso irás confirmar...

quarta-feira, 20 de julho de 2011

saudade das amigas queridas

saudade de brenda
de arita
brenda emoção transbordante
arita equilíbrio
razão
brenda coração
sentimento
inteligentes arita e brenda
mulheres de luta
inconformadas
indomadas
atentas leitoras da palavra escrita
da vida
das atitudes
arita artista na plástica expressão
na observação da natureza
brenda artista da argumentação com leveza
com firmeza
espíritos altivos na essência
presentes inestimáveis no convívio
na ausência dolorida a tristeza
a saudade das amigas queridas
suavizada pela doce lembrança
de sincera amizade

friendship - most beautiful feeling

friendship
most beautiful feeling
kind of love
passion
hearts in compass
never judging
never criticising
just beeing friend
souls in connection
affection

friendship
most beautiful feeling
forever

segunda-feira, 18 de julho de 2011

ilusão do tempo I

no espaço a ilusão do tempo
une passado e momento
criam-se laços
movem-se cordas
abrem-se dimensões
intenções contaminadas
contradições

no espaço a ilusão do tempo
agora ontem significa
intensifica pensamento
ao amanhã da compreensão

e as conjugações verbais
suspiram sonoros ais...

sexta-feira, 15 de julho de 2011

arroz doce

balança o galho do coqueiro
parte
não inteiro

sopra a brisa na tarde
nevoenta
não sedenta

rega-se a planta
afaga-se o gato
inventa-se o mundo
num segundo

cicatriza-se a ferida
acredita-se na vida
lamenta-se um fato
lambe-se o prato
com restos de arroz doce e cheiro de canela...

quinta-feira, 14 de julho de 2011

dobras do tempo

nas dobras do tempo
perdeu
antigo sentir
claro olhar
sincero afagar
luminosidade do dia
sonho na manhã vadia

nas dobras do tempo
véu de estrelas composto
deposto
agosto chegou primeiro
no cheiro de terra molhada
visão desgastada em pranto
desencanto de partida
vida em traço despedaçado
mundo assombrado

nas dobras do tempo
o tempo se perdeu...

filosofias do caminho...

por certo incerto o caminho
e na incerteza de andar
aprende-se
melhor dançar...

quarta-feira, 13 de julho de 2011

urgente expressão

traços
tintas
palavras
na urgente expressão
entender o porquê não se espera
atreve-se a alma em grito
conflito transformado
na exposição domado
quisera ter outro jeito
perfeito nas alas soltas
revoltas vestes
prestes a vida na extinção
encantar-se
inconformar-se
no sonho de novo ver-se
urgente expressão...

segunda-feira, 11 de julho de 2011

bagé bonita (homenagem aos 200 anos)

ando por onde cresci
da memória cheiro de mato
vento em contato
olhos a lacrimejar
frio de saudade faz chorar

passos
pontes
pinguelas
pular de pedra em pedra
arroio de galho a galho
inverno em águas desfeito
jeito de antigo lugar

registro de um tempo
distante
tão perto ainda
no peito onde o coração palpita
mora minha bagé
cada dia mais bonita

terça-feira, 5 de julho de 2011

sem chama

                                                           (arte de mario schuster)

fria tarde arde sem chama
sombra retilínea avança
dança no compasso passo quebrado
vento lembrança
tempo criança
trança vida
ilumina paixão escondida

fria tarde arde sem chama
vela espanto
canto de estrela cativa
liberta da noite sombria
descansa em luz a alegria...

sábado, 2 de julho de 2011

louvo o momento

louvo o dia que vai
a tarde mansa que não quer partir
a noite anunciada em véu rosado
a esperança que alcança o novo dia

na dança antiga de ritmo e compasso
urgente e necessário é agradecer
pela presença querida
pelo sopro de vida
pelo entendimento
louvo o momento...