domingo, 1 de maio de 2011

a cintilar...

iluminada a cidade a cintilar
na noite quieta sem estrelas a brilhar
dorme o cãozinho esquecido na calçada
dorme a noite fria e descompassada...

as costas nuas como nua é a madrugada
mostram a solidão na frieza emprestada
reluzem em matizes obscuras intenções
lições aprendidas esquecidas a esperar...

Nenhum comentário: