sexta-feira, 11 de março de 2011

águas de março... enfim...

águas de março
chegam
tarde
sol hoje não arde...

penso tempo
em paz 
leio versos
adorno o dia
de chuva
de cheiro de feijão
no fogo
no jogo da vida
de chegada
de partida...

instante de sereno pouso
repouso
pra retornar
primeira não importa
não quero só ficar à porta
à beira
quero ser inteira...

quarta-feira, 9 de março de 2011

mormaço de março

passa momo
não passa o mormaço
março em passo recomeça
regressa a lida na cidade
verde fica avermelhado
na saudade do orvalhado chão...

sexta-feira, 4 de março de 2011

na tarde

na tarde o tempo devagar
a divagar me ponho
crio outro lugar
de manso passo
braço em abraço
me ponho a cantar...

vem comigo
medo inexiste
triste não persiste
vem rir
vem dançar
basta sonhar...